Destino

guarda

Era feriado e viajaram para uma pequena cidade. Separadamente. O lugarejo era uma feliz combinação entre praia, rio e montanhas e certamente fora testemunha de inúmeras histórias de amor entre os mais diferentes casais. De frente para o mar, havia areia branca sem fim e dividindo-a em duas metades, um rio. Alguns poucos bares e restaurantes montavam a cena local e à noite, era para lá que todos iam. Durante o dia, além da praia, havia trilhas que levavam ao topo de uma montanha. Lá do alto, o prêmio era a paisagem. Lá embaixo, naquela deliciosa confusão, seu prêmio foi encontrá-lo acidentalmente. Há tempos não o via e jamais imaginaria que isso seria possível. Os olhos se fixaram, o coração acelerou, a pele suou. Trocaram poucas palavras. Na praia, no bar à noite, a noite toda. A noite toda dentro daquele quarto de hotel. Uma vez só. Tão intenso era o toque que ficaram marcados por um desejo permanente, sem fim. Separaram-se ao final daquela semana. Cada um de volta a sua vida e ficaram à espera do destino. Que falhou.

2 comentários sobre “Destino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s