O Jogo

Lucas e vovô

Entretido neste jogo que mal compreendo, observo-te. Sei que despercebes-me. Não notas os sulcos que me marcam. Não vês o viço que me falta e a pele que me sobra. Sabes a minha idade, pois sou o mais velho da família. Mas ainda não entendes o que a soma de cada ano acrescentou-me. Esforço-me para te ouvir, mas o que me resta são as tônicas da tua fala. Esforça-te para ouvir-me. Assim, conhecerás as histórias que hoje te pertecem e que carregarás contigo por aí. Venha, deixe que te afague. Empreste-me estes lisos fios de cabelo. Quero senti-los entre meus dedos. Deixe que entre contigo neste carro do jogo. Fujamos para longe daqui. Quero roubar-te a juventude e transcender o tempo. Mesmo que por um instante.

3 comentários sobre “O Jogo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s