Metade

paisagem3
Ele um dia foi embora porque agiu como os sensatos. Onde sobrou razão, faltou emoção. E ela ficou sem saber o que fazer com tudo o que carregava. Não era pouco. Era paixão.
Lamentou por desconhecê-lo. Melhores viagens, melhores amigos, melhores livros, seu passado. Lamentou pelas mesas de bar que pouco dividiu e pelo amor que não fluiu. Beijo, abraço, descaso.
Beijo que se repartiu. Abraço que subtraiu. Descaso – acaso?
E o amor que nunca foi inteiro. Foi metade. Um aqui e outro lá.

2 comentários sobre “Metade

  1. Metade sugere divisão. E dividir é subtrair, retirar um pedaço, ficar incompleto. Não parece legal. A gente procura o todo, o inteiro. A gente quer que transborde, exceda. Entretanto, as pessoas têm expectativas diferentes. Às vezes, pensamos que estamos recebendo a “metade” quando, na verdade, o outro está dando tudo.
    Adorei o texto!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s